LEGALIZAÇÃO DA MACONHA E REDUÇÃO DA VIOLÊNCIA SOCIAL: VERDADE OU MENTIRA

Pergunto-me todos os dias se tudo aquilo que se prega em relação a “Legalização da Maconha” é por interesse de um grupo ou para a alegria geral da nação. Será? Não sei dizer, somente sei que não quero meu filho tendo a possibilidade de comprar maconha na mercearia da esquina, já vendem cigarros e bebidas, não precisa mais uma “droga”.

Primeiro estamos legalizando a maconha, depois, mais tarde com novos interesses escusos vamos legalizar a cocaína, o crack e por fim, como golpe de misericórdia nas famílias brasileiras, o OXI.

Me parece estranho a venda de maconha, seja em casas especializadas ou no mercado de nossos bairros, pensem todos na propaganda dos supermercados de nossa cidade: “venha para as terças dos legumes e das frutas” ou “venha para as sextas e sábados da maconha” IMPERDÍVEL.

Ou ainda, na sexta-feira grande promoção: batata rosa R$ 1,20; cebola R$ 1,50; cenoura R$ 1,90 e maconha por apenas R$ 50,00 o quilo, não percam é oportunidade única.

Legalizar a maconha é acreditar que legalizando o estupro, o assassinato e o tráfico de entorpecentes reduzirá a sua incidência, o que é isso, meu Deus seria a “Teoria reversa” aquela em que se acredita que liberar ou fazer publicidade do é errado, permitirá as pessoas fazer o certo? Até quando vamos fechar os olhos para a legitimidade de uma nação que vem invertendo os valores morais, deixando de lado a família, o respeito aos jovens, crianças e idosos em nome do TER, do consumir e do ESTAR na moda.

Nem no mais otimista dos sonhos dos Hippies na década de 60, quando pregavam a liberdade e o sexo livre acreditavam que poderiam legalizar a maconha, era uma utopia, que o Governo Federal com toda a sua primazia de competência quer “legitimar”, vale aqui a pergunta cantada aos quatro ventos: “Que País é este????”

Legalizar a maconha é legalizar a dor e a tristeza de milhares de lares destruídos por causa do consumo deste entorpecente; é acreditar que o mal enfim venceu o bem, numa luta que se arrasta a milhares de anos e, que até o presente momento era vantajoso para o lado dos mocinhos.

Eu quero e sei que a maioria da população também deseja Paz e Felicidade que não se compra com a ilusão da Maconha, mas com a educação e a dignidade de vida que se origina na igualdade de oportunidades para o trabalho e o estudo e não para a aquisição de drogas.

Vender maconha legalmente, não vai reduzir a violência na sociedade, mas alavancar os índices para números estratosféricos que não permitirão a construção de uma sociedade mais digna, justa e menos desigual.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *