Vereador Thiago Silva propõe a criação de Banco para Materiais de Construção

O Vereador Thiago Silva apresentou nesta segunda-feira (06) na Câmara Municipal, o projeto de lei que cria o Banco Municipal de Materiais de Construção da Cidade de Rondonópolis. O objetivo do projeto é disponibilizar a sobra do material de construção de obras ou reforma de imóveis à população de baixa renda.

A proposta tem duas frentes: ajudar na reforma ou construção de moradias populares e o meio ambiente, já que o armazenamento do material de construção nem sempre é possível e o descarte não costuma ser simples.

A ideia é fazer com que esse banco seja um centro para armazenamento e redistribuição de sobras de materiais da construção civil, resíduos sólidos que possam ser utilizados em obras, materiais devolvidos pelo próprio município e doações de empresas, entidades não governamentais e da comunidade em geral.

Os produtos seriam distribuídos nos seguintes casos: construção, reforma, recuperação de moradia própria ou de moradia em virtude de emergência/calamidade, tais como incêndios, desabamentos, alagamentos e demais fenômenos que causem danos à habitação dessas pessoas.

“Queremos que este projeto atenda principalmente as pessoas mais carentes da nossa cidade que sofrem nos períodos de chuva. Nesta época do ano chuvas e os ventos vem com maior intensidade, muitas vezes causando prejuízo para moradores, com a perda de telha, muro, fio elétrico, entre outros materiais. Em algumas situações as pessoas atingidas e o próprio poder público não estão preparados para eventuais perdas, até porque as intempéries e suas intensidades são quase imprevisíveis”, finalizou Thiago.

Com isso, o Poder Público, os empresários e a sociedade civil poderão contribuir para diminuir as desigualdades sociais da cidade. E mais: os aterros deixarão de receber esses resíduos – úteis e reaproveitáveis – e o município economizará com o transporte e o descarte desse tipo de material.

De acordo com o vereador Thiago Silva quase todas as atividades desenvolvidas pelo setor da construção civil geram resíduos chamados de entulhos. Isto se deve aos altos índices de perdas durante o processo construtivo e à falta de uma cultura de reutilização e reciclagem destes materiais. Normalmente os entulhos são jogados em caçambas e acabam sendo levados para aterros e lixões sem um destino concreto, em algumas situações os resíduos são jogados em terrenos abandonados e até mesmo em calçadas, atrapalhando a circulação das pessoas e causando problemas ambientais e sociais.

“Diariamente são desperdiçadas sobras de matérias de construção que inda podem ser usados, e outros que ainda não foram utilizados na própria obra. É voltado para estes materiais que o projeto de lei será criado, não só serão beneficiadas as pessoas que precisarem, mas também, o meio-ambiente, visto que, os materiais não irão para o lixo, e sim, utilizados ou reutilizados”, disse o parlamentar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *