Arquivos / Vereador

Thiago Silva propõe projeto para contratação de jovens e adolescentes por empresas vencedora de licitação

publicado em 8 de maio de 2018

O vereador Thiago Silva apresentou na última sexta-feira (20), na Câmara Municipal um projeto de lei que os órgãos da Administração Pública Municipal Direta e Indireta deverão exigir das empresas vencedoras de licitação pública, para prestação de serviços ou execução de obras, cujos objetos sejam compatíveis com o processo de aprendizagem e profissionalização de jovens e adolescentes, nos termos das Leis Federais nº 8.069/90 e 10.097/00. O número de adolescentes a serem admitidos pelas empresas vencedoras das licitações deverá ser equivalente a, no mínimo, 5% (cinco por cento) do pessoal alocado para o cumprimento de cada contrato, além do previsto na Lei Federal nº 10.097/00, com suas alterações.

De acordo com o parlamentar o projeto garante a contratação de, pelo menos, 2 (dois) adolescentes e jovens por contrato. Deverão serem observadas como critérios para a seleção dos adolescentes: proximidade de sua residência com o local onde será prestado o serviço, garantia de sua permanência escolar, sendo acesso e período compatíveis entre a jornada de trabalho e a escolar e as empresas contratantes poderão utilizar como critérios para a seleção o rendimento escolar dos alunos, comprovado mediante histórico e/ou declaração escolar.

Thiago Silva é autor também da lei 7.869/2013 que instituiu o programa “Meu Primeiro Emprego” no município. A proposta tem o objetivo de garantir a inserção dos jovens sem experiência profissional no mercado de trabalho. A lei estabelece que as empresas que receberem benefício ou isenção fiscal do Governo Municipal, deverão reservar 15% de suas vagas ao primeiro emprego. Além disso, a contratação dos estagiários da prefeitura, determina que no mínimo 50% das vagas de estágio ofertadas pela prefeitura têm que ser destinadas para o programa meu primeiro emprego.

“Nosso objetivo é criar novos postos de trabalho para Adolescentes e jovens que ainda não estão inseridos no mercado. A intenção é dar oportunidade para milhares de pessoas que encontram dificuldades para serem contratadas, porque esbarram na falta de experiência. Muitos já concluíram curso de qualificação ou até mesmo o ensino superior, mas falta apenas uma chance”, pontuou.

Comentários

Os comentários aqui deixados são de responsabilidade de seu autor. Nos reservamos ao direito de excluir comentários que consideramos ofensivos sem nenhuma aviso prévio.